AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por redação AIoT Brasil

A startup norte-americana Polaris Quantum Biotech desenvolveu um sistema de computação quântica capaz de testar múltiplas variáveis na pesquisa de novos medicamentos e otimizar o processo para indicar a solução mais eficaz a partir de uma imensa quantidade de alternativas. Denominada Tachyon, a plataforma pode revolucionar o trabalho de busca de novas moléculas e reduzir de três anos para quatro meses o tempo necessário para encontrar um princípio ativo inédito.

De acordo com a Polaris, o grande diferencial do Tachion reside na computação quântica e na automação do software, que permitem otimizar várias moléculas em execuções bem mais rápidas do que era possível até agora, com o uso de computação clássica. “A cada execução, os modelos internos são atualizados, de forma que quanto mais projetos forem concluídos, mais eficaz o Tachyon se torna. O uso de algoritmos de aprendizado de máquina leva a resultados mais rápidos, bem como a novas soluções em pesquisas químicas”, explica a Polaris.

Para criar e desenvolver a plataforma, foram fechados acordos com outras empresas de tecnologia, entre as quais a Digital Annealer, do grupo japonês Fujitsu, e a provedora de computação quântica canadense D-Wave Systems, por meio do serviço de nuvem AWS (Amazon Web Services).

Ao mesmo tempo, a Polaris criou um modelo de negócio diferente do que é utilizado pelos laboratórios de pesquisa, nos quais a descoberta de moléculas é tratada como uma prestação de serviço a grandes companhias farmacêuticas. Em entrevista à Forbes, Shahar Keinan, CEO da Polaris, explicou que o caminho escolhido foi o licenciamento próprio das descobertas, o que requer a criação de um portfólio variado para “diversificar o risco”.

De acordo com a Forbes, vem crescendo rapidamente o uso de inteligência artificial e aprendizado de máquina na descoberta de medicamentos, e deverá haver um impacto maior neste ano. Em 2020, uma pesquisa mostrou que 31% dos institutos de pesquisa já programavam a utilização de computação quântica. “Certamente, a Polaris Quantum Biotech pode estar no centro de uma combinação rara que irá acelerar o ritmo da descoberta de novos medicamentos”, afirmou a reportagem.

Plataforma melhora à medida que é aplicada em novos projetos/Reprodução Polaris

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas