AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

*Foto: Dusk, o dragão criado pela Arrow para atender o desejo de Belle/Reprodução Arrow Electronics

Por redação AIoT Brasil

Alguém certamente vai dizer que não passa de uma ação de marketing, mas, deixando de lado os corações rancorosos, não há como não admirar a iniciativa da Arrow Electronics, uma startup norte-americana de componentes eletrônicos e produtos de informática. Ao saber que Belle, uma adolescente de 14 anos com câncer, sonhava em ter um animal de estimação, mas não podia porque isso poderia apresentar risco à saúde, a empresa simplesmente criou um dragão robótico para a garota.

O pet virtual ganhou de Belle o nome de Dusk e nasceu da engenhosidade de uma equipe de engenheiros da Arrow, em um projeto que surgiu a partir de uma carta enviada pela menina à Fundação Make-A-Wish, que, como indica o nome, propõe-se a realizar desejos. O especialista em robótica Caleb Chung e sua equipe cuidaram da prototipagem, enquanto a Arrow recorreu à sua rede de suprimentos, especialmente à Analog Devices Inc., para conseguir os componentes eletrônicos.

O resultado é um robô que imita um animal de estimação vivo, capaz de conexão e engajamento e construído a partir das sugestões de Belle, que vive em Denver, para se aproximar o mais possível de uma criatura real. Coberto por uma pele escamosa de réptil, Dusk tem aproximadamente o mesmo tamanho de um cachorro pequeno e, segundo a Arrow, move-se com fluidez, graças aos sensores embutidos em todo o corpo. Ele emite sons, bate as asas em resposta ao toque de Belle, muda de expressão e se cansa quando é muito estimulado.

Dusk é quase uma obra de arte tecnológica, produto de um sonho construído em uma impressora 3D, 26 motores e computadores internos que movimentam seu corpo por meio de recursos de inteligência artificial. Em entrevista ao canal de TV CBS, Belle descreveu como se sentiu ao receber o robô: “Animada de uma forma que eu nem posso realmente explicar o que tenho no peito. É uma mistura de nervosismo e animação. Amo dragões desde que posso me lembrar”.

Os criadores do dragão dizem que buscaram relacionar o brinquedo ao isolamento comum entre pessoas que lidam com problemas médicos graves, preocupação ampliada pela pandemia de covid-19. “Sua capacidade de interagir fornece a Belle um suporte emocional crítico, demonstrando como a tecnologia pode enriquecer nossas vidas. Essa plataforma poderia ser modificada para assumir outras formas e programada para realizar outras tarefas a fim de ampliar suas aplicações”, explica a Arrow.

Belle feliz com o dragão dos seus sonhos/Reprodução Make-A-Wish Foundation

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas