AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por redação AIoT Brasil

O Tecnopuc e a Wisidea Ventures inauguraram  o NAVI, um hub temático de ciência de dados e inteligência artificial criado para conectar empresas, pesquisadores, investidores, especialistas e demais interessados e fomentar o desenvolvimento de startups de base tecnológica. Com sede em Porto Alegre (RS), o espaço pretende acelerar o desenvolvimento de novos negócios por meio de uma metodologia que inclui mentoria, aproximação com empresas consolidadas e conexão com investidores e outros agentes do mercado.

O Tecnopuc é o parque científico e tecnológico da PUC do Rio Grande do Sul, que no ano passado firmou uma parceria com a Wisidea Ventures, uma aceleradora de empresas de tecnologia, para a criação do hub que foi aberto oficialmente em 24 de junho, durante uma transmissão ao vivo pelo canal da PUCRS no YouTube.

Segundo o superintendente de inovação e desenvolvimento da universidade, Jorge Audy, o movimento de criação de hubs de inovação leva o Tecnopuc a um novo patamar no fomento ao desenvolvimento de negócios em áreas estratégicas para a universidade: “Entre essas áreas se destacam a inteligência artificial e a ciência de dados, com o NAVI, e a parceria com a Wisidea Ventures, que está acelerando startups de base tecnológica. Temos a perspectiva de um crescimento significativo dessas empresas, seja por meio da iniciativa Track Startup, da PUCRS, com nossos estudantes de graduação e pós-graduação, seja na própria dinâmica do Tecnopuc”, explicou, em comunicado da universidade.

Rodrigo Leal, CEO e cofundador do NAVI, lembra que o hub é uma iniciativa inédita na região Sul e no país, com forte dose de inovação: “O objetivo é ser um elo entre o mercado, a comunidade acadêmica e a sociedade”, resumiu. Um dos focos do hub é o segmento de startups que tenham como diferencial a aplicação de IA e já desenvolveram um produto viável, para início de validação com clientes ou usuários. O NAVI também está aberto a profissionais com interesse em empreender e acadêmicos que buscam transformar conhecimento em negócios.

O programa de startups dura 12 meses e é dividido em quatro etapas, a começar pelo planejamento, que ocorre nos primeiros 15 dias, com reuniões iniciais de análise do modelo de negócio, estudo dos conteúdos e configuração das ferramentas. Segue-se a fase de MVP (produto viável mínimo), que se estende por dois meses, com revisões, testes e avaliação dos recursos necessários para o lançamento no mercado.

A terceira etapa envolve a validação e a revisão de estratégias, quando são estabelecidas conexões com outras startups e empresas para eventuais parcerias, assim como a interação com pesquisadores da área de IA e a participação em eventos. Por último, nos três últimos meses do programa as startups são preparadas para apresentar seus projetos ou produtos aos investidores, com o apoio do hub.

Guilherme Garcia, assistente de startups do NAVI, lembrou que é possível terminar o programa antes do prazo previsto, e até mesmo depois. “Queremos, sobretudo, modelos de negócios que tenham impacto social, pois essa é uma das frentes do hub. Nosso objetivo é encontrar ideias inovadoras com consequências positivas para a sociedade”, disse.

Qualquer startup pode se inscrever no NAVI e é possível a participação a distância. O programa aceita inscrições a qualquer momento, além de lançar pelo menos um edital anual para novas iniciativas.

Hub tem o apoio do parque tecnológico da PUC gaúcha/Reprodução PUCRS

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas