AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por redação AIoT Brasil
Descobrir quais os bairros e horários com maior probabilidade de ocorrência de roubo e furto de carros é um dos objetivos de uma tecnologia criada pela Maxtrack, empresa com foco em IoT (Internet das Coisas) e monitoramento. A partir do uso desta Inteligência Artificial, a companhia já detecta mais de 2,8 mil possíveis ocorrências em veículos nas regiões metropolitanas de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ).

O sistema registra mais de 623 mil incidentes semanais e também indica, por exemplo, quais as regiões mais suscetíveis à sinistros, refinando os dados e facilitando o monitoramento por parte dos clientes, que geralmente são seguradoras e empresas com grandes frotas. Na capital paulista, os bairros de maior probabilidade são Jardim Recantos das Rosas, Jardim Diogo, Chácara Belenzinho e Rudge Ramos.

Já na baixada fluminense, os bairros apontados são a Pavuna, Belford Roxo, Bangu e Realengo. “Com essas informações, as empresas que utilizarem o serviço podem agir de forma proativa, informando em tempo real o perigo ao motorista por meio de aplicativo ou contato telefônico”, explica Bráulio Carvalho, CEO da Maxtrack.

Além de prever roubo e furto de automóveis, os rastreadores Maxtrack podem fornecer informações como posicionamento, velocidade, padrão de condução, entre outros indicativos importantes. Esse monitoramento analisa e processa mais de 10 terabytes de dados diariamente e transmite esses dados por meio do Sistema Global para Comunicações Móveis (GSM). Já os carros se comunicam por meio de tecnologia de radiofrequência com atuação em grandes distâncias, formando uma grande malha de controle. Assim, são monitorados carros, motos, ônibus e até caminhões em todo o Brasil.

 

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas