AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por redação AIoT Brasil

Com sede em Maringá e parte do Grupo DB1, que tem bases operacionais também na Argentina e nos Estados Unidos, a Tinbot Robótica acaba de anunciar a ampliação de seu portfólio, que passa a incluir o desenvolvimento de robôs humanoides interativos que podem ser integrados a sistemas de check-in. A solução é dirigida a empresas e o robô traz recursos que permitem, por exemplo,  chamar o visitante pelo nome ou configurar a iluminação do ambiente.

O processo começa na porta de entrada da empresa, quando o robô Tinbot (batizado de Daisy), integrado ao sistema W3lcome, emite um QR code que é reconhecido na catraca sem intervenção de um recepcionista e coleta dados do visitante via tablet, entre os quais nome, informações profissionais, data de aniversário e cor favorita. Quando o acesso é liberado, o visitante recebe as boas-vindas de Daisy, que o chama pelo nome e muda a iluminação para a cor escolhida.

O Tinbot também interage com os funcionários da empresa, chamando-os pelo nome, fazendo brincadeiras e dando os parabéns no aniversário. Além disso, por meio do AD (Active Directory, da Microsoft), o robô obtém informações dos funcionários e libera o acesso ao portal da empresa na internet, sem necessidade de criar uma conta. O software é integrado ao sistema de som da empresa com sintetização de voz robótica e permite o envio de mensagens pelo sistema web com a voz da Daisy.

O primeiro Tinbot com inteligência artificial, cognição e internet das coisas foi desenvolvido há quatro anos e, em 2021, a empresa está lançando o Tinbot X, um robô de entrada que serve como opção para empresas que querem introduzir a tecnologia em seu negócio, e o u-Robot, que oferece um nível superior de customização. De acordo com a Tinbot, o objetivo das inovações é proporcionar um visual futurista à experiência, incluindo controle de LEDs RGB coloridos conectados por Wi-Fi (IoT), controle manual dos LEDs no sistema web e o Daisy Eye, um “olho” que mostra expressões e entende comandos de voz, respondidos por Daisy.

O robô nasceu a partir de um software criado por Marco Diniz Garcia Gomes, funcionário da startup, e o projeto se iniciou em junho 2016, acelerado por meio de uma parceria com a área de inovação da DB1. Esse grupo foi reconhecido pelo jornal britânico Financial Times como uma das 500 empresas que mais crescem nas Américas.

Linha de robôs humanoides da empresa paranaense/Divulgação Tinbot

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas