AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por Juliana Najara*

Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, o setor de telecomunicações vem crescendo e recebendo importantes investimentos nos últimos anos. Com foco na expansão das redes nacionais e melhora na qualidade dos serviços, pautas sobre as grandes novidades que estão batendo à porta das companhias deste segmento vêm ganhando forte destaque no país – evidenciando importantes tendências que, definitivamente, irão remodelar o futuro do setor.

A robustez nos investimentos feitos pelas operadoras foi o grande destaque em 2021. Apenas no segundo trimestre, foram mais de R$ 8,3 bilhões direcionados para essa estratégia, de acordo com dados divulgados pela Conexis Brasil – quantidade 11% maior do que o mesmo período do ano anterior. Com grandes perspectivas rondando o setor como um todo, determinadas áreas vêm se destacando como as mais relevantes para 2022. Veja as principais:

 #1 5G: dentre todos os temas mais populares do setor, a entrada das operadoras no 5G é um dos mais aguardados. Os benefícios para os consumidores serão enormes, uma vez que a quinta rede tecnológica trará uma maior conectividade, velocidade de dados e mobilidade. Para isso, contudo, serão necessários grandes investimentos em infraestrutura, de forma que as antenas suportem tal avanço. Serão exigidos cinco vezes mais torres do que é demandado para o 4G, com uma fibra óptica mais robusta para liberação dos dados. Ainda, como muitos desses equipamentos necessitam ser importados, a tecnologia impulsionará a formação de novos negócios para sua disseminação no país.

#2 Redes neutras: um dos maiores problemas de urbanismo enfrentados pelas operadoras é a sobrecarga dos postes de transmissão de dados. Há dezenas de cabos subaproveitados, que geram custo e ineficiência. Para solucionar esse cenário, as redes neutras trazem enormes perspectivas – com capacidade de atender mais de uma operadora com apenas um cabo de transmissão. Além de reduzir os investimentos das companhias, permite o redirecionamento dos esforços para tarefas mais estratégias, contribuindo imensamente para a aceleração da digitalização do país por meio da expansão de redes. Tudo isso, a um custo muito mais baixo que o atual.

#3 MVNOs: as operadoras de redes móveis, conhecidas pela nomenclatura Mobile Virtual Network Operator, vêm se destacando imensamente no mercado. Com foco principalmente nos provedores de menor porte, permitem que compartilhem a mesma infraestrutura utilizada pelas grandes operadoras consolidadas no mercado, sem que precisem se preocupar em investir altas quantias em redes e antenas. Esta união – que permite o oferecimento de serviços de voz, dados, SMS e outros – gera muito mais valor agregado e fidelização do consumidor.

#4 Internet das Coisas: a conexão das redes de dispositivos – conhecida pelo conceito de IoT – é uma das maiores tendências que promete revolucionar o mercado de telecomunicações este ano. Mesmo, inicialmente, a um preço um pouco elevado, sua implementação permitirá o desenvolvimento de cada vez mais empresas de automação no país, criando equipamentos inteligentes e trazendo a conectividade para inúmeras tarefas do nosso dia a dia. Muitas oportunidades devem surgir nesse sentido.

Em suma, a tecnologia estará cada vez mais presente no setor de telecomunicações. Com importantes novidades a caminho, será necessário preparo para atender as demandas que, certamente, continuarão a crescer. Seja nos negócios diretos entre empresas ou voltados para o consumidor final, todos os lados serão favorecidos em uma nova era, marcada pela velocidade e alta conectividade.

*Juliana Najara é gerente de produtos da G2 Tecnologia, consultoria especializada em SAP Business One

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
20/01/2022

Os principais ataques cibernéticos no Brasil em 2021

Leia mais
23/06/2022

FEA/USP promove conferência de ciência e negócios

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
break

Notícias Relacionadas