AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por redação AIoT Brasil

Pavimentação drenável, iluminação pública com lâmpadas de LED inteligentes, ciclovias, áreas verdes, câmeras de videomonitoramento e casas com dispositivos de internet das coisas, controlados remotamente: essas são algumas das características da Smart City Laguna, em São Gonçalo do Amarante, a 55 km de Fortaleza (CE).O empreendimento pertence à Planet Smart City, grupo fundado em 2015 pelos italianos Giovanni Savio e Susanna Marchionni, com sede em Londres, que anuncia a intenção de lançar cerca de 45 mil unidades habitacionais até 2025, no Brasil e em outros países.

De acordo com a Planet, desde a sua fundação foram captados 100 milhões de euros para projetos imobiliários na Itália e na Índia. No Brasil, além da Smart City Laguna, estão sendo construídos outros três empreendimentos: Smart City Aquiraz, também no Ceará; Smart City Natal, no Rio Grande do Norte, e Viva!Smart, na capital de São Paulo.

A empresa afirma que se trata “da primeira cidade inteligente inclusiva do mundo”, mas o projeto seria mais bem definido como a democratização do planejamento urbano e dos recursos de IoT e inteligência artificial. A Smart City Laguna é um conjunto de residências populares capaz de abrigar 20 mil pessoas em uma área de 330 hectares, com casas de um e dois quartos, de 67 m2 a 85 m2 e pagamento em parcelas mensais a partir de R$ 399,00, de acordo com a incorporadora.

Instalação de dispositivo em uma das casas da Smart City Laguna/Divulgação Planet Smart City

A implantação dos recursos tecnológicos está em fase de testes nas primeiras casas entregues aos moradores e inclui sistemas de automação de IoT, a partir da conexão de dispositivos residenciais à internet, que passam a ser controlados remotamente por meio de aplicativos móveis. Stephen Dunphy, chefe global de IoT da Planet Smart City, explicou que os testes fornecerão dados para que os sistemas possam ser implementados em outros projetos do grupo. “Reconhecemos o impacto potencial de aproveitar a tecnologia para tornar os bairros mais inteligentes e melhorar a qualidade de vida dos residentes”, disse.

Para isso foram instalados sensores e uma câmera Wi-Fi em cada residência, para que os moradores possam monitorar o ambiente a distância, por meio de imagens transmitidas para o celular. Outros dispositivos de IoT também permitem o controle remoto de aparelhos eletrônicos e do consumo de energia elétrica. Segundo a Planet, a Smart City Laguna contará com mais de 60 soluções inteligentes em toda a sua área, desde fechaduras automáticas em ambientes compartilhados até um aplicativo comunitário gratuito, o Planet App. A primeira etapa do empreendimento já foi entregue e a conclusão está prevista para este ano.

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
20/01/2022

Os principais ataques cibernéticos no Brasil em 2021

Leia mais
23/06/2022

FEA/USP promove conferência de ciência e negócios

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
break

Notícias Relacionadas