AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por Daniel dos Santos, editor do AIoT Brasil

Esta semana aconteceu o Pure//Accelerate techfest22, evento realizado de forma híbrida (presencial e online) que reuniu altos executivos de empresas como Pure Storage, Microsoft, Delta Airlines e CommCast, entre outras, para falar sobre temas como infraestrutura para inteligência artificial, computação na nuvem e o futuro dos sistemas de armazenamento. Foram mais de 80 sessões, com conteúdo que pode ser conferido pela internet.

Entre as novidades do evento estava o lançamento do AIRI//S (à esquerda), nova geração da infraestrutura para armazenamento pronta para a inteligência artificial da Pure Storage, desenvolvida em parceria com a Nvidia. “O AIRI//S oferece às empresas uma infraestrutura simples e que acelera as iniciativas de inteligência artificial”, explica Paulo de Godoy, country manager da Pure Storage no Brasil. “Esse tipo de equipamento é a base para transformação digital. À medida que vemos um grande crescimento de sensoriamento, motivado pela internet das coisas e agora com a chegada do 5G, temos a aceleração na demanda por soluções de storage”, completa o executivo.

O AIRI//S é a primeira solução a incluir o novo FlashBlade//S, com avanços significativos em desempenho, densidade, eficiência energética e escala, alimentado pelos sistemas Nvidia DGX A100 (Nvidia Quantum InfiniBand e a rede Nvidia Spectrum) para rede ponta a ponta. “O novo FlashBlade//S oferece pelo menos o dobro de performance em relação ao modelo anterior, com um consumo 50% menor em relação à geração anterior”, destaca o country manager da Pure Storage.

Esse sistema da Nvidia inclui oito GPUs Nvidia A100 Tensor Core e até dez adaptadores de rede Nvidia ConnectX-6. Segundo a empresa, os recursos de computação em rede Nvidia Quantum InfiniBand garantem que os sistemas DGX atendam aos requisitos para as cargas de trabalho computacionalmente intensivas de hoje, enquanto o Nvidia Spectrum Ethernet Storage Fabric (ESF) oferece o desempenho e o conjunto de recursos necessários para redes de armazenamento de alto desempenho. E com a tecnologia Nvidia MIG, as empresas podem dividir cada GPU A100 em até sete instâncias para eficiência em grandes cargas de trabalho e inferência menores.

Um dos principais apelos dessa solução é a questão da simplicidade de uso. De acordo com a Pure Storage, as empresas de todas as indústrias reconhecem o poder da inteligência artificial, mas a complexidade e a rigidez da tecnologia da infraestrutura legada têm sido uma barreira para as empresas. Diversas iniciativas de inteligência artificial chegam a ser paralisadas pela complexidade, o que gera  atrasos no projeto.

Outras novidades da empresa no evento foram o Evergreen//Forever (antigo Evergreen Gold) e o Evergreen//One (antigo Pure as-a-Service), que permitem aos clientes utilizarem tanto as assinaturas de infraestrutura quanto as de armazenamento baseadas no consumo para gerenciar seus investimentos conforme ampliam a infraestrutura de inteligência artificial. “Este modelo de negócio da Pure permite ao equipamento evoluir ao longo do tempo, sendo comercializado como uma assinatura, o que traz muitos benefícios para o mundo de infraestrutura de armazenamento de dados”, destaca Godoy.

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas