AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

*Foto: Imagem da premiação a Rogério, Vinícius e Francisco pela pulseira Triage/Divulgação International Create Challenge

Por redação AIoT Brasil

Um projeto de três pesquisadores brasileiros foi premiado no International Create Challenge, uma competição de desenvolvimento de produtos com inteligência artificial realizada em Martigny, na Suíça. Rogério Ruivo, estudante na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); Vinícius Molina, estudante de engenharia de computação da Universidade de São Paulo (USP), e Francisco Nardi, doutorando em ciência da computação na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), criaram uma pulseira que utiliza IA para o prognóstico e a triagem de pacientes em hospitais, a fim de apoiar o trabalho dos profissionais de saúde.

Chamado de Triage, o projeto ficou em terceiro lugar no HealthTech Innovators Award do evento suíço, que neste ano teve a saúde como tema e durante nove dias desafiou pesquisadores de todo o mundo a transformar ideias em protótipos aplicáveis na prática. A pulseira dos brasileiros é particularmente útil em situações de emergência e em instalações médicas superlotadas, pois indica quem deve ter prioridade no atendimento. A ferramenta coleta dados clínicos, prontuário médico, exames laboratoriais e sintomas do paciente e transmite essas informações para o computador em tempo real.

A pulseira já despertou o interesse de alguns hospitais, como o das Clínicas de Ribeirão Preto (SP), cujo setor de oncologia vem registrando aumento no número de atendimentos. Rogério Ruivo, que estuda engenharia de computação, explicou que a ideia surgiu no final de 2019, quando participou de um evento na incubadora de tecnologia Supera Parque, em Ribeirão Preto, e conheceu as demandas do HC da cidade.

De acordo com o estudante da UFScar, a triagem aperfeiçoada pela pulseira inteligente deve reduzir as filas de espera nos hospitais e, eventualmente, agilizar o atendimento e salvar vidas. A equipe responsável pelo projeto conseguiu também uma incubação no Supera Parque, para que possa continuar a desenvolver o sistema e criar outros produtos. Pela participação no International Create Challenge, os pesquisadores ganharam um prêmio equivalente a 500 francos suíços (cerca de R$ 3.000).

 

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
20/01/2022

Os principais ataques cibernéticos no Brasil em 2021

Leia mais
23/06/2022

FEA/USP promove conferência de ciência e negócios

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
break

Notícias Relacionadas