AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

Por redação AIoT Brasil

Uma plataforma digital com taxa zero para usuários que querem utilizar criptomoedas em pagamentos de qualquer valor: é dessa forma que a fintech Beplix se apresentou nesta semana ao mercado brasileiro, como operadora do conceito crypto-as-a-service. De acordo com a empresa, o cliente poderá usar a ferramenta “para pagar desde um cafezinho na padaria até mesmo comprar um carro ou um apartamento”, com liquidez instantânea.

A empresa é liderada por Vinícius Marinho e Thiago Mozzatto, que atuam no mercado de criptomoedas e informaram que, em conjunto, somaram mais de R$ 20 bilhões transacionados em vendas no atacado no último ano, operando com grandes empresas. O aplicativo foi lançado oficialmente em 23 de junho, numa cerimônia em que foi realizada a primeira operação de Pix com cibermoeda no Brasil, e também será possível comprar e vender criptomoedas pela plataforma.

Para a criação da empresa, Marinho e Mozzatto investiram aproximadamente R$ 2 milhões de capital próprio na plataforma. A Beplix é a primeira inserção dos dois executivos no mercado B2C, embora o aplicativo também permita transações entre clientes B2B. A expectativa é de que seja aberta uma rodada de investimentos nos próximos meses, quando a versão final da conta digital estiver consolidada.

CEO da Beplix, Marinho disse que o potencial do mercado brasileiro de criptomoedas movimentou mais de R$ 707 bilhões em 2021, segundo a Chainalysis, empresa de análise de dados em blockchain. Esse total tornou o país o maior mercado de moedas digitais da América Latina e o 11° no mundo.

“As oportunidades de negócios para esse setor são gigantes no Brasil”, afirmou Marinho. “Ainda que se trate de um segmento pouco explorado no país, está em crescimento no mundo todo. Com a Beplix, qualquer pessoa poderá ter acesso a criptomoedas sem a necessidade de enfrentar a burocracia que as exchanges atuais impõem em suas transações. Queremos ser a empresa que vai popularizar a cripto de maneira fácil, simples e objetiva, tornando as moedas digitais um meio de pagamento do brasileiro”, acrescentou.

Thiago Mozatto disse que até o fim do ano a empresa pretende atrair 100 mil clientes ativos e empregar 50 pessoas – são 20 funcionários, atualmente. Para o futuro, a intenção é oferecer serviços de assessoria em investimentos e venda de ingressos para shows e outros eventos por meio do aplicativo. “Antes do lançamento já tínhamos 3 mil pessoas cadastradas, interessadas na versão beta do nosso produto, o que demonstra o potencial desse mercado e a forma como os usuários já veem a Beplix como um futuro aliado no seu dia a dia”, completou o executivo.

Mais populares

09/08/2022

Febraban Tech começa hoje em São Paulo

Leia mais
16/12/2021

Conheça o lado cinza dos marketplaces

Leia mais
08/08/2022

Ferramenta com IA mostra zonas de risco para mulheres

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
08/08/2022

Saiba como lidar com bots com segurança

Leia mais
break

Notícias Relacionadas