AIoT Brasil BRASIL INTELIGÊNCIA ARTIFICIALE INTERNET DAS COISAS BRASIL

Fechar
A A

Tamanho fonte

*Foto: Pomar de laranjas da Alfacitrus, que agora conta com IA da Adroit para melhorar a produção/Divulgação Adroit Robotics

Por redação AIoT Brasil

Uma fazenda do grupo Alfacitrus, um dos cinco maiores produtores de laranjas e tangerinas do Brasil, é a primeira no mundo 100% monitorada por sensores inteligentes, com base em uma tecnologia desenvolvida pela startup Adroit Robotics, de São Paulo. A propriedade tem aproximadamente 270 hectares e já na safra 2020-2021 utiliza a tecnologia LeafSense, com inteligência artificial, para aumentar a produtividade e reduzir perdas e custos.

De acordo com a Adroit, até agora os grandes produtores de cítricos brasileiros contavam apenas com soluções desenvolvidas para outras culturas e adaptadas às demandas do segmento. A LeafSense foi criada especialmente para o controle dos pomares de laranjas, tangerina, limão e outros cítricos, e os contatos com a Alfacitrus começaram em 2018, seguindo-se dois anos de testes de campo.

“Nossos sensores capturam imagens de altíssima resolução, com uma visão frontal da árvore. Analisam os frutos um a um e entregam análises precisas de produtividade e saúde do pomar, com estágio de maturação, quantidade e calibre, densidade das árvores, volume das copas e frutos no chão”, explica Angelo Gurzoni Junior, um dos fundadores da Adroit. “A tecnologia também faz estimativas da safra, detecção de pragas e inventário de árvores, de forma totalmente automatizada. É como uma ressonância magnética do pomar”, acrescenta.

A solução despertou o interesse da Alfacitrus, que produz cerca de 1,5 milhão de caixas de frutas por ano para abastecer grandes redes de varejo, como o Carrefour. O grupo cultiva 1.600 hectares de pomares nas cidades de Botucatu, Engenheiro Coelho e Mogi Mirim, todas no interior de São Paulo.

Pedro Luiz Fávero Filho, engenheiro agrônomo e gerente agrícola da fazenda em que a Leafsense está sendo aplicada, destaca a importância da ferramenta no combate a doenças como o greening, ou HLB, que provoca a queda prematura de frutos e compromete a fertilidade das árvores. “O manejo da doença exige que se erradique a planta. O replantio vai tomando uma dimensão que chega um momento em que você perde o controle, o que vai interferir diretamente na produtividade. Com os sensores da Adroit, conseguimos ter esse controle. Fazendo essa leitura, é possível ter um diagnóstico de plantas doentes para assim fazer a varredura”, diz Fávero.

A tecnologia também melhora o planejamento da safra, ao identificar as áreas em que as frutas estão maiores e prontas para serem colhidas. “Além de termos um ganho maior na seleção para a embalagem, podemos deixar as frutas menores por mais tempo no pomar, para que continuem se desenvolvendo”, explica Luiz Fávero.

Mais populares

02/06/2022

Inteligência artificial detecta fake news na internet

Leia mais
27/08/2021

Automação doméstica deve crescer 30% no Brasil

Leia mais
13/01/2021

Testamos os recursos tecnológicos do VW Nivus

Leia mais
28/06/2022

Que tal pagar o cafezinho com criptomoeda?

Leia mais
27/06/2022

Como os brasileiros veem as tecnologias wearable

Leia mais
break

Notícias Relacionadas